Home Política Eduardo Leite anuncia pré-candidatura ao governo do RS

Eduardo Leite anuncia pré-candidatura ao governo do RS

749
0

O ex-governador Eduardo Leite anunciou, que é o pré-candidato do PSDB ao governo do estado mais uma vez. O anúncio foi dado na sede do diretório estadual do partido, em Porto Alegre, ao lado do atual governador, Ranolfo Vieira Júnior.

“Comunico hoje, aos gaúchos e gaúchas, que eu sou pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul”, afirmou Eduardo Leite. “Com muita humildade, eu aceito novamente o desafio de liderar o projeto.”

De acordo com Leite, a decisão foi coletiva do partido e tomada em conjunto com o governador Ranolfo, “como foram as decisões tomadas durante os quatro anos de governo.”

"Adversários com posições populistas me fizeram entender que eu deveria colocar o coletivo na frente do individual e que era preciso ouvir mais vozes e não somente a minha própria voz", afirmou Leite.

Ele disse ainda que estar fora do cargo era a única maneira que aceitaria disputar a reeleição. “Eu mudei de opinião, mas não mudei de princípios. Por isso, eu disse que a renúncia me abria todas as possibilidades, não me retirava nenhuma.” Quando perguntado se o RS é o plano B , Leite respondeu que se plano A fosse ser candidato à presidência da República, ele teria saído de partido.

Ainda não há, entretanto, chapa formada nem com candidatura a vice, nem com candidato ou candidata ao Senado.

Antes do pronunciamento de Leite, o atual governador falou sobre o atual cenário. “O que me move neste momento é a conclusão deste governo, concluir este governo com absoluto êxito”, afirmou Ranolfo Vieira Júnior.

O atual governador ressaltou que não se move por vaidades pessoais. “Gostaria, é claro, de ser governador, já sou governador, me honra muito representar os gaúchos e me honraria ser governador novamente, mas entendemos que o nome do Eduardo Leite, neste momento de polarização no cenário nacional possa ser o melhor nome do PSDB para este projeto.”

Leite deixou o governo e transmitiu o cargo a Ranolfo no dia 31 de março. A cerimônia no Palácio Piratini aconteceu logo após a posse oficial do novo governador, na Assembleia Legislativa do estado (AL-RS), horas antes.

Desde então, o ex-governador gaúcho foi para o epicentro das disputas internas no PSDB, que culminaram, em maio, com a desistência de João Doria — ex-governador de São Paulo e vencedor das prévias — da pré-candidatura à Presidência da República pelo PSDB.

Dentro do partido, Leite era visto como um possível candidato à Presidência ou até mesmo um potencial pré-candidato a vice em outra coligação, como ao MDB de Simone Tebet. Sempre que questionado, o ex-governador do RS citava trabalhar pela construção de convergências na agenda política do país.

A pré-candidatura de Leite é vista como parte de um acordo nacional entre PSDB e MDB. Em troca do apoio à Tebet, os emedebistas apoiariam tucanos em estados como o Rio Grande do Sul. Contudo, o reingresso do ex-governador na corrida eleitoral pode barrar a pré-candidatura do deputado estadual Gabriel Souza (MDB) ao Palácio Piratini.

Eduardo Leite foi convidado, inclusive, a trocar de partido e ser o pré-candidato do PSD, de Gilberto Kassab, ao Palácio do Planalto. Ele chegou a participar do evento de filiação da pré-candidata ao Senado Ana Amélia Lemos, em março, onde recebeu inúmeros convites.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here