Home Política Maior que Cristo Redentor, inaugurado em Aparecida, SP

Maior que Cristo Redentor, inaugurado em Aparecida, SP

5263
0

Uma estátua gigante da Padroeira do Brasil foi instalada em Aparecida (SP), cidade que abriga o Santuário Nacional, maior templo católico do país que é dedicado à Nossa Senhora. O monumento, de 50 metros de altura, é maior que o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que tem 38 metros de altura.

A escultura, feita pelo artista plástico Gilmar Pinna, é feita de aço e custou cerca de R$ 10 milhões para ser produzida. O local em que ela foi montada fica em um espaço a 3 quilômetros da Basílica e pode ser vista a 6 km de distância.

A inauguração ocorreu neste sábado (7), seis anos após o previsto, às vésperas do Dia da Padroeira, que celebrado na próxima quinta-feira (12).

Segundo o artista responsável, mesmo com a entrega oficial, o projeto ainda não está 100% finalizado e faltam etapas, que devem levar mais cerca de um ano e meio para conclusão total.

“Ainda vamos colocar um mapa gigante do Brasil, segurado por dois braços de Deus. A ideia é representar que nosso país está nas mãos de Deus. Cada braço terá 19 metros e essa escultura terá, no total, 50 metros também, além de 60 toneladas”, explica Pinna.

Apesar disso, o local onde fica a estátua, no bairro Itaguaçu, já está aberto ao público. Os interessados não precisam pagar para visitar a obra, que fica em um espaço aberto e disponível 24 horas por dia.

O projeto para instalação do monumento de cerca de 50 metros de comprimento foi anunciado em 2017, mas sofreu grande atraso por conta de uma briga na Justiça, após uma ação movida pela Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) – leia mais detalhes abaixo.

Depois da construção chegar a ser impedida judicialmente, ela foi retomada em 2022 e inaugurada oficialmente em um evento na noite do último sábado, que contou com a presença do autor da obra, o artista plástico Gilmar Pinna, de 65 anos.
Caso na Justiça

A ação movida pela Atea tinha como alvo a imagem e outras cinco esculturas que ficam em rotatórias da cidade e trazem cenas em homenagem à Padroeira. A associação alegava que o Estado é laico e que a prefeitura não poderia instalar e investir nos monumentos, beneficiando uma religião em detrimento de outras.

Em uma decisão em primeira instância, a juíza Luciene Bela Ferreira Allemand acatou o pedido, argumentando que a prefeitura não poderia manter o monumento ou investir em obras que levassem em conta a religião católica. Além da estátua, incluiu também as outras cinco peças.

Em março do ano passado, no entanto, o Tribunal de Justiça revogou a decisão e passou a permitir a instalação da escultura. O desembargador Ponte Neto disse que a cidade tem como principal atrativo econômico o turismo religioso e, ao permitir e investir nas obras, a prefeitura fomenta a economia local.

Em meio à briga judicial, as partes que foram a estrutura chegaram a ficar abandonadas. Até 2019, a prefeitura não tinha ainda um espaço para que a obra fosse instalada e ela acabou sendo foi deixada amontoada em um terreno, onde passou a enferrujar. Em 2021 o g1 foi ao local e viu, inclusive, sinais de vandalismo, com a base pichada.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here