Home Política PT estuda nova federação para tentar neutralizar Tabata Amaral

PT estuda nova federação para tentar neutralizar Tabata Amaral

410
0

O PT busca neutralizar a candidatura da deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP) à prefeitura de São Paulo mas eleições de 2024. A deputada federal deve ser oponente de Guilherme Boulos (PSOL) no campo da esquerda nas eleições municipais.

Uma das formas de atingir o objetivo seria uma fusão entre as federações PT-PCdoB-PV e PSOL-Rede. A proposta surgiu no diretório paulista do partido.

Com a união, as siglas se fortaleceriam e a candidatura de Tabata poderia perder força. Outro cenário possível seria atraí-la para ser vice de Boulos. Mas a estratégia ainda não está definida. Aliados da deputada dizem que ela deve seguir no PSB e que tenta construir uma aliança com o PSDB. A avaliação é de que o partido tem capilaridade e pode trazer credibilidade para a candidatura.

O advogado Fernando Neisser, especialista em direito eleitoral, explica que a união de federações seria possível, apesar de não existir previsão expressa na legislação.

A direção nacional do PT diz que ainda não está a par do plano, mas que existe um esforço de aprofundar a integração entre os partidos da esquerda. Já a direção nacional do PSOL diz que não vê necessidade da nova federação.

Seguindo um acordo feito com o PSOL em 2022, o PT deve ficar com o cargo de vice na campanha liderada por Guilherme Boulos. Esse combinado entre os dois partidos correu risco ser afetado após decisão do PSOL de fechar voto contrário à urgência do arcabouço fiscal na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Um dos nomes favoritos que circulam nos bastidores para compor a chapa com Boulos é o de Ana Estela Haddad, secretária de Informação e Saúde Digital do Ministério da Saúde e esposa do ministro da Fazenda Fernando Haddad, que foi prefeito da capital paulista.

Outros nomes cotados por ora são da deputada federal Juliana Cardoso, que se colocou à disposição para disputar, e do deputado estadual Reis, ambos do PT.

As alianças e estratégias devem ficar mais claras nos próximos meses. No segundo semestre deste ano haverá um congresso de dirigentes petistas de São Paulo. Um texto final com táticas eleitorais deve ser elaborado após o evento.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here